Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH)

TDAHO que é?

O Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é um transtorno neuropsiquiátrico, que envolve tanto alterações neuroquímicas quanto alterações de comportamento que são manifestados a partir da dificuldades da atenção, inquietação e comportamento impulsivos. Pode ser conhecido como Déficit de Atenção e Hiperatividade (pelo DSM-IV) ou como Transtornos Hipercinéticos (pela CID-10).

Quais são as causas?

A causa do TDAH é neuroquímica, e, portanto, se relaciona com o mau funcionamento de alguns circuitos cerebrais. Apesar do TDAH não ser causado por problemas emocionais ou ambientais ele pode se agravar em condições estressantes. Da mesma forma, o ambiente pode atenuar os sintomas, sendo que ambientes mais favoráveis (estruturados, com rotinas, que estimulam o enfrentamento das situações) podem facilitar a vida dos portadores de TDAH por estimularem a aprendizagem de hábitos compensatórios ao longo da vida.

Quais são os sintomas?

A desatenção e a hiperatividade/impulsividade são os sintomas principais deste quadro clínico, que pode ser classificado em subtipos em que: 1) os sintomas de desatenção são predominantes (TDAH tipo desatento); 2) a hiperatividade e a impulsividade são predominantes (TDAH tipo hiperativo); ou ainda 3) tanto os sintomas de desatenção quanto os sintomas de hiperatividade/impulsividade ocorrem em freqüência semelhante (TDAH tipo combinado). Neste sentido, o conjunto de sintomas varia de pessoa para pessoa, com predominâncias que irão caracterizar o subtipo do TDAH (veja mais informações sobre os critérios diagnósticos no DSM-IV, clicando aqui).

Quem pode apresentar?

O TDAH acomete tanto crianças quanto adultos. Estima-se que o TDAH acomete de 3 a 5 % de crianças. Antigamente acreditava-se que com o passar do tempo os sintomas do TDAH melhoravam, caracterizando uma melhora espontânea e que portanto, desaparecia na idade adulta. Atualmente sabe-se que o TDAH continua acometendo cerca de 60% dos adultos que apresentavam sintomas quando crianças, principalmente aqueles do subtipo desatento ou combinado, já que a hiperatividade e a impulsividade tendem a melhorar com o desenvolvimento.

Quais são os prejuízos?

Os prejuízos de quem tem TDAH são diversos incluindo problemas de comportamento, erros freqüentes no trabalho ou escola (ocasionando demissões ou repetições de ano escolar), desorganização, pouca produtividade, problemas de relacionamento interpessoais ou conjugais, problemas com gastos excessivos, perda de prazos entre muitos outros.

Os sintomas dos portadores de TDAH geram problemas de atenção, auto-controle e monitoração do tempo e organização. Fora esses problemas, estudos relatados pelo Russell A. Barkley em seu recente livro sobre atualizações em TDAH demonstram que portadores de TDAH apresentam mais problemas de saúde, educação, empregos, e outras áreas.

Problemas de Saúde
  • 2.5 vezes mais problemas com sono
  • 2.4 vezes mais riscos de apresentar problemas coronarianos
  • 32% mais problemas gerais de saúde
Problemas Interpessoais
  • 2 vezes mais divórcios e problemas familiares
  • 4 vezes mais probabilidade de ter problemas de relacionamento
  • 4.6 maior chance de se envolver em relacionamentos extraconjugais
Problemas Educacionais
  • Falhas com notas são 15% mais comuns
  • Suspensões escolares são 3 vezes mais frequentes
  • Finalização de colegial e faculdade são menos frequentes
Problemas Profissionais
  • 19 vezes mais problemas de comportamento no trabalho
  • 52% mais mudança de trabalho
  • 2-4 vezes mais dispensas de trabalhos

Qual é o tratamento?

O tratamento do TDAH varia de acordo com as necessidades de cada paciente, mas geralmente inclui treino comportamental (coaching comportamental) e treino cognitivo, além do uso de medicamentos estimulantes. Quando o portador é criança, pode ser necessário intervenção escolar e/ou com os pais.